A força da cadeia produtiva da saúde no Sertão de Sobral

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Sertão de Sobral participa com 11,40% do emprego de serviços médicos, odontológicos e veterinários no Ceará, de acordo com dados da Relação Anual de Informações Sociais – RAIS do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referentes ao ano de 2016. Com registro de 5.567 empregos formais ligados à saúde em 2016, a macrorregião registra em seu município pólo, Sobral, a maior expressividade no setor logo depois da Grande Fortaleza.

O levantamento mostra que, no Estado, os serviços de saúde se encontram melhor distribuídos entre as regiões de planejamento. A cadeia produtiva de saúde, que aproxima bem-estar social e inovação, é um dos setores priorizados pelo Terceiro Encontro Regional do Move Ceará, que contempla a Macrorregião do Sertão de Sobral. O encontro ocorrerá nos próximos dias 31/01, 01/02 e 02/02 em formato remoto.

Expansão

O estudo do MTE identifica também a expansão do Sertão de Sobral no setor de saúde e o declínio da participação da Grande Fortaleza, ainda que esta região permaneça líder do setor e concentradora em serviços mais diversificados e complexos de saúde. O destaque da Zona Norte também se deve à presença de grandes hospitais, Centro de Especialidades Médicas e Odontológicas, clínicas especializadas, clínicas e centros de saúde, médicos, dentistas, enfermeiros e agentes de saúde

Os dados também evidenciam que a macrorregião concentra serviços de saúde com alta especialização e densidade, com destaque para a atuação do Hospital Regional do Norte, inaugurado em 2013, que sinaliza a expansão recente da cadeia de serviços de saúde na macrorregião.

De acordo com o diagnóstico apresentado pela plataforma Ceará 2050, a dinamização mais recente do Sertão de Sobral deve-se à presença de grande contingente de profissionais na área de saúde e de cursos superiores de Medicina na região, o que tem atraído diversas atividades da cadeia produtiva da saúde. 

Região de Saúde

Dados do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) mostram que a macrorregião registrou, em 2020, a existência de 5 mil profissionais de saúde ligados ao SUS, entre médicos, enfermeiros, dentistas e outras ocupações relacionadas. O número apresentou um crescimento nominal de 4,24% em relação ao ano anterior. O município de Sobral é o que apresenta maior número de médicos, enfermeiros e dentistas por mil habitantes entre os 18 municípios, com cerca de 3 médicos para cada mil habitantes. O gasto com saúde chega a 5,7% do PIB da macrorregião, de acordo com o Sistema de Informações do Orçamento Público em Saúde (Siops).

A região tem um importante poder polarizador nos serviços médicos, odontológicos e veterinários, uma vez que seus municípios atraem clientela de diversos outros municípios do Ceará e dos estados circunvizinhos. Por isso, o avanço no domínio de novas tecnologias de produtos, medicamentos, procedimentos, equipamentos, diagnósticos, implantes, transplantes, entre outros, são algumas das principais oportunidades identificadas pelo Ceará 2050 para o desenvolvimento da macrorregião nas próximas décadas.

A partir do trabalho de equipes interinstitucionais, articulando laboratórios acadêmicos de alta qualificação, os hospitais contribuem para o progresso científico e são uma importante fonte de inovações, principalmente pela solução de problemas e pela superação de gargalos. 

O terceiro encontro regional do Move Ceará também espera reunir o setor produtivo da saúde do Sertão de Sobral para discutir o papel dos serviços de saúde no sistema econômico, o sistema de produção e distribuição de serviços de saúde e o impacto de investimentos em saúde, lançando as bases para o crescimento econômico da macrorregião nos próximos anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.