Agropecuária movimenta 12,9% da economia no Sertão dos Crateús

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A agropecuária responde por 12,9% da economia da macrorregião Sertão dos Crateús, famosa por suas produções de mamona e algodão. A agricultura se destaca sobretudo pelo cultivo de algodão arbóreo e herbáceo, feijão, milho, mamona, cana-de-açúcar, castanha de caju e frutas diversas. A pecuária, por sua vez, é representada por rebanhos bovinos, ovinos, caprinos, suínos e avícolas. A atividade pesqueira, o extrativismo vegetal, a mineração, o artesanato, e o turismo são também fonte de renda local.

Segundo a última estimativa do IBGE, o município de Crateús apresentou uma população de 78.812 habitantes. Além de buscar atualmente se estabelecer como importante bacia leiteira, o Sertão dos Crateús é formado por municípios como Santa Quitéria, Monsenhor Tabosa, Tamboril, Catunda, Ipueiras, Nova Russas, Independência, Crateús e Poranga, que se destacam na produção de feijão, bem como o município de Novo Oriente.

Em 2018, de acordo com dados do IBGE, a macrorregião de planejamento registrou a participação de 4,74% no total da atividade agropecuária do Ceará. Com uma área de 20 mil km quadrados, a macrorregião do Sertão de Crateús é composta por 13 municípios: Ararendá, Catunda, Crateús, Hidrolândia, Independência, Ipaporanga, Ipueiras, Monsenhor Tabosa, Nova Russas, Novo Oriente, Poranga, Santa Quitéria e Tamboril. A  agricultura  é  a  maior  fonte  de  renda  da região,  com destaque para as produções de sequeiro, irrigada, fruticultura e criação animal

Em 2020, o Sertão do Crateús alcançou a marca 54 mil hectares de área colhida de feijão em grão, o que equivale a 14% de tudo o que foi colhido da leguminosa no estado no decorrer do referido ano.

Fruticultura

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematerce), localizada em Crateús-CE, vem trabalhando com os agricultores familiares com objetivo de regularizar, junto aos órgãos públicos, os produtos resultados do processamento, em pequenas agroindústrias. Essas unidades processam as frutas produzidas pelos agricultores nas comunidades rurais, transformando-as em polpa para venda no mercado local e, principalmente, junto às Prefeituras Municipais, para fazerem parte do cardápio da merenda escolar.

Macrorregião espera se consolidar como bacia leiteira

A macrorregião está incluída, também, no Programa de Fortalecimento da Ovinocaprinocultura do Estado do Ceará,  uma parceria do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) que pretende incrementar a produção do leite caprino para o Programa do Leite e Fome Zero. Em Crateús, já existe o encaminhamento do que será produzido para uma empresa de laticínio.

Assentamento rural

Com uma área de aproximadamente 168  mil hectares, a macrorregião do Sertão do Crateús concentra também a maior área de assentamento do Ceará, com a maior capacidade de assentamento e o maior número de famílias assentadas no estado. São, ao todo, mais de 3 mil famílias assentadas, de acordo com levantamento recente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.