Criação de búfalos aquece economia do Litoral Oeste

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Litoral Oeste conta com diversas vocações econômicas ligadas à atividade agropecuária e à produção de alimentos, o que se evidencia nas diversas fazendas de criação de camarão e peixes em currais e várias tradicionais casas de farinha. Em Paracuru, um dos 12 municípios da macrorregião, a pecuária ganha destaque por meio da bubalinocultura, isto é, a criação de búfalos destinada à produção de laticínios.

A produção de leite de búfalas tem crescido nos últimos anos como uma alternativa para melhorar a eficiência técnica e econômica do sistema produtivo. Para isso, os produtores tem investido na profissionalização da atividade, investindo em animais de maior aptidão produtiva e aplicando conceitos de manejo intensivo de pastagens. Esse é o caso de uma fazenda localizada no município de Paracuru, na região litorânea do Estado do Ceará. 

Na macrorregião Litoral Oeste, o rebanho de bubalinos representa 16% de toda a criação do Estado. O leite de búfalas apresenta, relativamente ao bovino, uma maior quantidade de sólidos, geralmente mais que 50%. Para a produção de queijos frescos, a elevada quantidade no teor de proteína e gordura do leite representa um rendimento até 80% maior com o uso de leite de búfalas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.