Em Aracati, Move CE discute estratégias para o desenvolvimento do Litoral Leste

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Move Ceará, iniciativa da Assembleia Legislativa do Ceará, por meio do Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos, em conjunto com a plataforma TrendsCE, realizou nesta terça, 15, em Aracati, encontro para discutir com o setor produtivo do Litoral Leste e traçar metas para a retomada do crescimento com geração de emprego e renda na macrorregião, composta por seis municípios. 

No Teatro Francisca Clotilde, no Centro de Aracati, o evento reuniu, em dois momentos, representantes dos setores econômicos de Agronegócio e Agricultura Familiar, Turismo, Economia do Mar e Logística do Litoral Leste. “É a primeira vez que a Assembleia faz uma escuta ativa, segmentada por macrorregião. A gente espera ouvir o setor produtivo e conhecer de perto as demandas específicas de cada local”, salientou Luiza Martins, secretária do Conselho de Altos Estudos da Assembleia Legislativa do Ceará.

Chico Rocha, titular da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos de Aracati, destacou o papel da articulação com as cadeias produtivas. “Essa iniciativa da Assembleia com parceria dos municípios mostra que o momento é de articulação. O Aracati tem um potencial extraordinário dentro do Litoral Leste, assim como todos os outros seis municípios, e precisamos buscar conhecimento e parceria para elaborar projetos alternativos para mudar a realidade econômica da nossa região”, pontuou.

AGRONEGÓCIO, AGRICULTURA FAMILIAR E LOGÍSTICA

A primeira parte do evento reuniu representações dos setores de agronegócio e agricultura familiar e de logística da macrorregião Litoral Leste para debater sobre os principais gargalos e oportunidades para o desenvolvimento do setor. Chico Rocha, secretário de desenvolvimento agrário de Aracati, pontuou a importância de mapear o perfil e a quantidade de pescadores de todo o município. “Vamos mapear quem são esses trabalhadores e assim pensar em políticas públicas específicas pra eles”, comentou.

A degradação ambiental na bacia hidrográfica do Rio Jaguaribe foi uma das pautas levantadas pelo Secretário de Agricultura, Pecuária, Aquicultura e Meio Ambiente de Itaiçaba. “Precisamos fazer nossa parte para movimentar a economia da região, e a primeira necessidade é salvar o Rio Jaguaribe, sem ele o Vale morre e com ele morre tudo o que é produzido na região”, ressaltou o secretário, mencionando também a importância do curso d’água que abastece para outros municípios vizinhos à macrorregião Litoral Leste, como é o caso de Palhano.

TURISMO E ECONOMIA DO MAR

A pauta do turismo foi discutida na segunda parte do evento, juntamente com as demandas do setor de Economia do Mar. Raimunda Ribeiro, titular da Secretaria Municipal de Empreendedorismo, Economia, Indústria e Comércio de Fortim, mencionou a importância de aproximar a cadeia produtiva do turismo de iniciativas que apoiem o pequeno empreendedor do setor. “O turismo tem crescido muito no nosso município, hoje Fortim é nossa cidade menina dos olhos. Os empreendimentos hoteleiros de luxo crescem na região e, enquanto Secretaria, precisamos de políticas públicas para o nosso pequeno empreendedor que também precisa se integrar nessa cadeia produtiva”, pontuou a titular da pasta.

A reunião com o setor produtivo de Turismo e Economia do Mar contou com a presença do grupo de estudantes do curso técnico de Turismo da Escola Estadual de Educação Profissional Profa. Elsa Maria Porto Costa Lima e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, ambos de Aracati. 

A professora Nataly Pinho, que acompanhou os alunos do curso Técnico em Guia de Turismo IFCE, enfatizou a necessidade de preservação do Rio Jaguaribe para a o setor turístico regional. ”Seria vital a criação de rotas turísticas ligadas ao Jaguaribe, crucial pra permanência da atividade turística. Existe um turismo que se constrói em torno do rio em Aracati, todas as atividades são muito apreciadas mas estão se perdendo por conta da degradação ambiental”, comentou.

Durante o encontro, o secretário de Turismo de Aracati, Luan Augusto, levantou a necessidade de capacitação bilíngue para os profissionais de turismo. O encontro debateu também as principais dificuldades relacionadas à infraestrutura logística de acesso do turista à macrorregião, destacando a importância do estímulo ao retorno completo das atividades no Aeroporto de Canoa Quebrada, que teve alguns voos semanais suspensos por companhias aéreas desde 2020, com a pandemia mundial de coronavírus.

Além de Aracati, já foram realizados encontros regionais em Fortaleza, Crato, Sobral e Camocim. Nas próximas semanas, o Move Ceará continuará sua rota estratégica pelas macrorregiões cearenses, com encontros nos municípios de Baturité (Maciço de Baturité), Canindé (Sertão de Canindé) Iguatu (Centro-Sul), Itapipoca (Litoral Oeste/Vale do Curu), Tianguá (Serra da Ibiapaba), Quixeramobim (Sertão Central), Crateús (Sertão de Crateús), Tauá (Sertão dos Inhamuns) e Limoeiro do Norte (Vale do Jaguaribe).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.