Encontros regionais: Move Ceará se prepara para iniciar diálogo com setor produtivo do Cariri

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A rota do Move Ceará, que irá percorrer as 14 macrorregiões de planejamento do Estado, se aproxima de sua primeira parada do ano de 2022: a macrorregião do Cariri. O segundo encontro regional do projeto, que terá sede no Crato, retoma a agenda do Move CE a partir da próxima terça, 11, em evento que reunirá os principais representantes e agentes estratégicos do setor produtivo da Macrorregião do Cariri, formada por 29 municípios. 

Com uma área territorial de mais de 17 mil km² localizada no Sul do Ceará, a macrorregião do Cariri reúne o segundo maior quantitativo populacional do Estado (11,30%), ficando logo atrás da macrorregião Grande Fortaleza (44,67%). A região também concentra grande diversidade de atividades econômicas e tem participação em 7,62% do PIB do Estado, de acordo com estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2019. 

Juazeiro do Norte é uma das cidades com maior representatividade econômica do Cariri. De acordo com dados de 2018 do Ipece, a cidade é a 4° mais rica do Ceará, com PIB de R$ 4.8 bilhões e participação de 3,09% no PIB estadual. Na mesma macrorregião, destaca-se também o Crato, que terminou 2019 com uma participação de 1,08% no PIB cearense e PIB per capita de R$ 13 mil, segundo o IBGE, ocupando o nono lugar entre as cidades com maior PIB entre os municípios cearenses.

Vocações econômicas

Todo o Cariri se destaca nacionalmente por seus valores simbólicos culturais e por sua identidade territorial, mas também pela força criativa dos setores econômicos. De acordo com o Núcleo de Economia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) a partir de dados do IBGE, o Cariri concentra 5,2% da atividade industrial do Ceará, e o setor tem 21,3% de participação no total de empregos gerados na região.

A macrorregião reúne uma série de vocações econômicas. Juazeiro do Norte, por exemplo, concentra diversas empresas locais produtoras de calçados, além de ser um importante pólo de turismo religioso, que gerou mais de 6 mil empregos formais em 2015. Várzea Alegre, por sua vez, se destaca na produção de redes de dormir, ao passo que Nova Olinda detém uma grande participação no artesanato em madeira e couro local.

De acordo com o Núcleo de Economia da Fiec, a partir de dados do IBGE de 2017, o setor de serviços é o que tem maior influência na economia de todo o Cariri, com participação de 50%. Isso se observa principalmente a partir de atividades ligadas à cultura, ao artesanato e ao turismo. Atrás dele estão os serviços públicos (29%), a indústria (12%) e a agropecuária (9%).

De acordo com as projeções do Ceará 2050, o Cariri poderá se constituir em importantes polo de serviços de saúde, uma vez que participa com 11,90% do emprego em serviços médicos, odontológicos e veterinários do Estado, com destaque para a atuação de Barbalha, Brejo Santo, Crato e Juazeiro do Norte neste setor.

Região Metropolitana do Cariri

Criada em 2009, tanto para reduzir as disparidades econômicas e sociais entre a capital e o interior como para minimizar o desenvolvimento desigual no triângulo Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha, a Região Metropolitana do Cariri (RMC) foi idealizada pelo governo estadual visando a criação de um novo polo de desenvolvimento socioeconômico que pudesse dividir com a Região Metropolitana de Fortaleza a atração de investimentos e ampliar a qualidade de vida de sua população. Trata-se da segunda região metropolitana mais expressiva do Estado, que também contém a Região Metropolitana de Fortaleza e de Sobral. 

Priorização de setores

O Move Ceará, que prevê a visitação estratégica de municípios localizados nas 14 Regiões de Planejamento do Estado, chega ao Crato na próxima terça, 11, após ter passado pela macrorregião de Fortaleza em dezembro de 2021. Nesta etapa do projeto, a TrendsCE, Assembleia Legislativa, por meio do Conselho de Altos Estudos, parceiros e atores de cada macrorregião farão reuniões para traçar planos e metas capazes de promover resultados de impacto na economia cearense. 

Para viabilizar o diálogo, foram identificados os setores prioritários a partir dos quais serão propostas ações para serem implantadas após um estudo específico sobre as necessidades de cada localidade que visam desenvolver os principais pontos de cada macrorregião. Agronegócio, Logística, Saúde e Turismo serão os setores discutidos de forma prioritária no encontro regional com setor produtivo do Cariri.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.