[Jornal A Praça] ‘Move Ceará’ ouve setor produtivo do Centro-Sul do Estado

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A cidade foi a representante da região Centro-Sul, na última das 14 macrorregiões cearenses a serem visitadas pela campanha. Os setores produtivos ouvidos foram a agricultura familiar e o agronegócio. Além de Iguatu, compõem a macrorregião os municípios de Cedro, Icó, Orós, Quixelô, Lavras da Mangabeira, Baixio, Ipaumirim, Umari, Várzea Alegre, Antonina do Norte, Cariús, Jucás e Tarrafas.

O projeto ‘Move Ceará’ da Assembleia Legislativa do Ceará e da plataforma TrendsCE reúne representantes dos treze municípios da região para ouvir as demandas dos setores produtivos de Agronegócio e Agricultura Familiar, Comércio e Saúde. O encontro desta terça-feira, 17, aconteceu no auditório da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Iguatu.

Além das demandas tradicionais da agricultura familiar e do agronegócio, como a deficiência hídrica, foram levantadas as questões referentes ao preço dos insumos para bovinocultura, a indisponibilidade de crédito para os agricultores e a capacitação deles.

Conforme Francineudo Barbosa, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Orós, a bovinocultura de leite tem enfrentado dificuldades envolvendo o preço da compra de insumos para criação dos animais, que estão mais altos, e o preço de venda do leite produzido, que está mais baixo. Segundo ele, a atividade não dá retorno financeiro. Da mesma forma, a escassez hídrica e a falta de condições para a utilização da agricultura irrigada afetam negativamente a produção, tornando o município refém da irregularidade das chuvas.

Também foi ressaltado que os trabalhadores da piscicultura enfrentam dificuldades semelhantes. O baixo volume de água do açude Orós, conforme explicou, tem reduzido a produção, fazendo com que as famílias produtoras acumulem dívidas, por não terem como pagar antigos financiamentos, e sem poderem realizar novos financiamentos para retomar a produção. “Seria preciso um programa do Governo Federal ou algum tipo de benefício que possibilitasse a abertura de crédito para as famílias piscicultoras, pois a produção quase zerou nos últimos anos, gerando uma grande dificuldade para essas pessoas”, disse Francineudo.

Oportunidades

O secretário executivo de Desenvolvimento Econômico de Iguatu, Wellington Uchoa, reforçou a necessidade de assistência técnica, mas também de capacitação ou programas que ofereçam informação aos agricultores. “Tentamos sempre aperfeiçoar o trabalho no campo, mas é preciso mais, que os trabalhadores rurais entendam como se faz um bom uso do solo, por exemplo, ou as melhores formas de cuidar de determinado tipo de cultura, sempre em consonância com as legislações ambientais. Mas para isso é preciso que os órgãos competentes cheguem até os municípios com essas oportunidades”, apontou.

Outras demandas levantadas pelos presentes dizem respeito principalmente à melhoria do serviço oferecido pelos programas de distribuição de sementes e ao fomento da educação para os jovens e mulheres do campo.

Conforme a secretária executiva do Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Assembleia Legislativa e idealizadora da iniciativa, Luiza Martins, haverá ainda três escutas na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) quanto aos setores de comércio e indústria, com datas e locais ainda a serem definidos.

Move Ceará

Fruto da parceria entre a Assembleia Legislativa do Ceará, por meio do Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos, e a plataforma de negócios TrendsCE, o Move CE se dedica à priorização de ações de curto prazo, por meio da escuta ativa dos principais agentes estratégicos e atores do setor produtivo do Estado, a partir da realização de 14 encontros regionais, um em cada macrorregião cearense. Nesta etapa do projeto, a TrendsCE, a Assembleia Legislativa, por meio do Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos, parceiros e entidades do setor produtivo realizam reuniões para traçar planos e metas capazes de promover resultados de impacto na economia cearense a partir da identificação dos setores prioritários de cada macrorregião percorrida.

Todo o levantamento estratégico das macrorregiões do Ceará está disponível na plataforma Move Ceará, que agrupa o acervo completo de notícias e materiais acerca dos trabalhos em desenvolvimento no Estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.