Carcinicultura vive momento de expansão no Litoral Leste

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Aracati, uma das principais cidades do Litoral Leste, concentra hoje uma população estimada em 74 mil habitantes, com base nos dados do IBGE de 2019. A cidade é um polo econômico de serviços e conta com mais de 3 mil pontos comerciais, além de destacar-se por ser uma das cidades mais visitadas do Litoral Leste do Ceará. O município será sede do encontro do Move Ceará na macrorregião, formada por seis municípios: Aracati, Beberibe, Fortim, Icapuí, Itaiçaba e Jaguaruana. 

Marcada pelos domínios naturais de planície litorânea, tabuleiros costeiros e planícies, a macrorregião ocupa uma área de cerca de 4 mil quilometros quadrados de extensão, com densidade demográfica de 44, 06 em 2017, segundo dados do Ipece. Dentre as vocações econômicas locais, destacam-se o Turismo, a Pesca (Lagosta), a Carcinicultura e o Artesanato Têxtil, no qual tem proeminência a fabricação de redes para dormir.

Entre as especializações dos municípios no setor de serviços, Aracati, Fortim, Icapuí e Jaguaruana se destacam no comércio varejista. Aracati também se destaca no setor de transporte e comunicações, além dos serviços médicos e odontológicos em toda a macrorregião.

Carcinicultura vive momento de expansão no Litoral Leste

Vem do mar uma promissora atividade para a economia local de Aracati: a carcinicultura, isto é, a criação de camarões em cativeiro. Trata-se de um das atividades que tem colocado o município no mapa dos maiores produtores e exportadores de camarão e lagosta do país. 

Um dos destinos litorâneos mais procurados do Litoral Leste do estado, a cidade de Aracati foi erguida às margens do rio Jaguaribe, bem perto do encontro com o mar. O território é conhecido pela prática da carcinicultura que, por seu interesse socioeconômico, insere-se como um elemento fundamental no processo de transformação da paisagem nos estuários localizados na macrorregião.

Atualmente quase toda a produção brasileira de camarões ocorre em estados da região Nordeste (99,6%), sendo que o Ceará é o segundo maior produtor nacional, atrás apenas do Rio Grande do Norte. A produção de camarão no Ceará cresceu 61% no primeiro semestre de 2021, com 4.732 toneladas, segundo a Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC). 

Aracati, no Litoral Leste cearense, foi o município que mais produziu camarões no País em 2020, o equivalente a 3,9 mil toneladas, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Jaguaruana (com 1,3 mil toneladas), Beberibe (com 624 toneladas), Fortim (com 567 toneladas) também se destacaram no ranking.

Localizada no município cearense de Beberibe, a Fazenda Aquicultura Samaria (Aquisa) é maior produtora de camarão do Brasil. A empresa começou em 2001 e já soma 840 hectares voltados à carcinicultura no município.

Em 2021, o Ceará já deu um salto de 189% nas exportações de camarão ante o ano de 2020. Atualmente, a fatia da produção que é destinada à exportação é de US$ 11,5 mil. A lagosta, principal produto cearense exportado, movimentou US$ 64,3 milhões em 2021. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.