Move Ceará dialoga com representantes do turismo, economia do mar e agricultura do Litoral Norte

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Em Camocim, na Macrorregião Litoral Norte, o projeto Move Ceará reuniu na manhã desta terça-feira, 14, as principais representações dos setores econômicos de turismo, eventos, economia do mar, agronegócio e agricultura familiar dos 13 municípios que formam a macrorregião.

Iniciativa da Assembleia Legislativa do Ceará, por meio do Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos, em conjunto com a plataforma TrendsCE, o Move CE representa a articulação entre o poder público e a iniciativa privada por meio da escuta qualificada das demandas do setor produtivo, analisando dados e apontando caminhos possíveis para gerar emprego e renda para o Litoral Norte.

“O Move Ceará é um projeto inovador de escuta, pois visita cada território estadual in loco na articulação de melhorias para cada setor. As demandas são variadas e de diversas problemáticas, principalmente nesse período pandêmico que ainda estamos vivenciando e já pensando no futuro pós-pandêmico”, destacou Luiza Martins, secretária executiva do Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Assembleia Legislativa. Ela esclareceu, ainda, que ao final de cada encontro nas macrorregiões do Estado será entregue um manifesto à Mesa Diretora para que sejam apresentadas soluções específicas para o desenvolvimento local.

O secretário de Turismo de Camocim, Ricardo Vasconcelos, pontuou que uma das principais reivindicações da população local é sobre a requalificação de estradas. egundo o titular da pasta, a região cresceu muito nesses últimos anos e, por isso, é preciso ajustar pontos de melhoria para a população.

“Hoje esse encontro é primordial e serve como parâmetro para identificarmos as problemáticas existentes. Será mais um canal de apoio, promovido pelo Legislativo cearense, que gerará um documento específico propondo melhorias”, acrescentou.

Durante o encontro, o secretário de Agricultura de Camocim, Julenio Braga, ressaltou a importância de valorizar aos setores de pesca e carcinicultura, principais atividades na região do Litoral Norte. Segundo o secretário, o agricultor e pescador artesanal foi uma das categorias locais que mais foram impactados pela pandemia.

Felitita Silva, vereadora do município de Chaval, pontuou a importância de incentivo ao turismo de base comunitária nas discussões de melhorias regionais. “Quando incluímos os pescadores nesse processo, a cadeia se estende e a economia rende. Por isso, é importante ter políticas públicas de turismo de base comunitária”, comenta.

Ela acrescenta ainda que a agricultura local passa por um processo de êxodo rural enraizado nos pais agricultores, que não querem ver seus filhos trabalhando com enxadas. “Além dos problemas da migração dos jovens para outras localidades, em busca de melhorias, temos a resistência e dificuldade de inserir tecnologia aos produtores mais antigos. Esses são os principais desafios enfrentados atualmente”, pondera.

O evento aconteceu na sede da Secretaria de Turismo de Camocim e estiveram presentes os representantes e agentes estratégicos do trade turístico, do agronegócio e de agricultura familiar da macrorregião do Litoral Norte, composta por 13 municípios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.